Triplo homicídio em Alfredo Wagner: acusado vai a júri popular no dia 27 de agosto

Triplo homicídio em Alfredo Wagner: acusado vai a júri popular no dia 27 de agosto


Quase um ano depois do crime que tirou a vida de três membros da mesma família, em Alfredo Wagner, o acusado, Arno Cabral Filho, irá a júri popular no dia 27 de agosto. O julgamento está marcado para começar a partir das 9h.

Faça parte do nosso grupo de notícias no WhatsApp, acesse aqui!!

O julgamento vai acontecer na Comarca de Bom Retiro, na região Serrana do Estado. Vale ressaltar que, por conta da pandemia de coronavírus, será a primeira atividade de portas fechadas na história da Comarca.

Como resultado, a defesa do acusado vai pedir ao TJSC (Tribunal de Justiça de Santa Catarina) para que seja permitido a transmissão ao vivo do julgamento a população.

“A defesa, por sua vez, entende que a publicidade do julgamento pelo Egrégio Tribunal do júri é garantido pela Constituição Federal”, afirmou os advogados, em nota.

Além disso, a defesa afirmou que segue pendente o julgamento pela 1ª turma do STF (Superior Tribunal Federal) de dois habeas corpus. O primeiro está sob a relatoria do ministro Marco Aurélio Mello e outro, sob responsabilidade do ministro Alexandre de Moraes.

Confira a nota na íntegra:

A defesa de Arno Cabral Filho, promovida pelos advogados Bruno Ribeiro da Silva, Diego Rossi Moretti e Jonas de Oliveira, da ROR Advocacia Criminal, informa que;

“Muito embora o acusado e principal suspeito esteja segregado a quase 1 (um) ano, somente agora, ao que tudo indica será julgado por seus pares perante o Egrégio Tribunal do Júri da Comarca de Bom Retiro/SC. Deste modo, a data da sessão de julgamento está aprazada para a data de 27/08/2020, com previsão para início às 09:00 horas. Ocorre que devido a pandemia da Covid – 19 que tem assolado o mundo e não é diferente em nosso Estado, em atendimento as orientações sanitárias de enfrentamento a pandemia e determinação do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), a sessão de julgamento ocorrerá pela primeira vez na história da Comarca, a portas fechadas.

Como se sabe o julgamento pelo Tribunal do júri popular é ato público com interferência direta da população que a propósito, são os juízes da causa. A par disso, visando garantir a publicidade do julgamento que, antes de mais nada é um direito da população e sobre tudo da família do réu em acompanhar o julgamento, a defesa postulou junto ao juiz presidente que fosse permitido a transmissão ao vivo do julgamento a população, já que a sessão ocorrerá as portas fechadas. O que foi indeferido pelo juízo de piso.

A defesa, por sua vez, entende que a publicidade do julgamento pelo Egrégio Tribunal do júri é garantido pela Constituição Federal, e deste modo na data de hoje, estará impetrando junto ao TJSC recurso visando a preservação do direito a publicidade do julgamento a toda a população.

Ainda, informamos que estão pendentes de julgamentos pela 1° Turma do STF 2 (dois) habeas corpus que buscam restabelecer a liberdade do acusado; um, sob a relatoria do Eminente Ministro Marco Aurélio Mello e outro, sob a relatoria do Eminente Ministro Alexandre de Moraes.”

Por Redação ND, Florianópolis

ND+

Entre em nosso grupo do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/joinchat/P8uSohpQwOAQ97DGsEMr7w



Voltar

Comentários




Notícias Relacionadas


Vídeos


2ª edição do MTB Taió Marathon é adiada, mas já tem nova data

2ª edição do MTB Taió Marathon é adiada, mas já tem nova data

EEB. Guilherme André Dalrí, realiza feira multidisciplinar com os alunos

EEB. Guilherme André Dalrí, realiza feira multidisciplinar com os alunos

Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina completa missão em Rio do Sul

Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina completa missão em Rio do Sul