Pré-candidata a Prefeita é vitima de Fake News em Taió

Pré-candidata a Prefeita é vitima de Fake News em Taió


Na tarde desta terça-feira (07), a Pré-Candidata a Prefeita em Taió, Nerlize Stern Sandri (PSD), divulgou em suas redes sociais, uma nota afirmando ter sido vitima de Fake News em uma montagem divulgada no Facebook.

+ Faça parte do nosso grupo de notícias no WhatsApp, acesse aqui!!

Leia a nota:

FAKE NEWS É CRIME! Recebi pelas redes sociais um vídeo com uma montagem grosseira atribuindo a mim a irresponsabilidade de promover reuniões políticas com grande número de pessoas aglomeradas durante a pandemia. Uma mentira descabida, com o único interesse em caluniar e praticar injúria contra a minha imagem, atingindo assim a pré candidatura a Prefeita que apresentamos para essas eleições de 2020 em Taió.

Estou entrando na política para fazer diferente, para fazer diferença. Não tenho medo desta velha política. Calúnia e Injúria são crimes, e assim serão tratados por mim, como criminosos. Caso de polícia. Por isso registrei um Boletim de Ocorrência nessa tarde e irei até as últimas consequências para identificar e punir quem cometeu esse crime contra a minha honra. E também todos que ajudarem a difundir esse vídeo criminoso.

Parece que o medo do novo já tomou conta de nossos adversários.

O que são as Fake News?

A palavra vem do inglês, que significa “notícias falsas”. Trata-se de conteúdo produzido e compartilhado com a única finalidade de enganar o leitor. Também se enquadram as notícias que não tiveram averiguação e comprovação de sua veracidade, mesmo que não intencionalmente, mas que mesmo assim foram publicadas.

Não é de hoje que existem as fake news, elas sempre estiveram presentes. A grande diferença é a velocidade e o poder de penetração que a internet é capaz de fazer com elas. Com maior facilidade de comunicação e compartilhamento de conteúdo através da rede, as notícias falsas ganham maior repercussão por esse meio do que as notícias de TV ou rádio.

Tendo maior poder de compartilhamento, as fake news possuem maior alcance e se espalham mais rapidamente, ocasionando maior impacto na vida das pessoas.

Consequências legais para quem compartilha Fake News

A principal e mais rápida forma de propagação das fake news no Brasil é a internet, principalmente o WhatsApp. O aplicativo é o principal meio de compartilhamento justamente por ser uma rede social de conversas particulares.

Mas então, fake news é crime? Ainda não existe uma legislação específica a respeito da publicação e compartilhamento das fake news aqui no Brasil. Toda via, essa brecha na lei não é empecilho para uma responsabilização para quem divulgue ou publique notícias falsas.

Qualquer pessoa ou instituição que se sentir prejudicada por algum tipo de fake news pode procurar um advogado e acionar os meios legais para responsabilizar o criador ou o propagador dessas notícias, e tomar as medidas judiciais cabíveis.

Seja na esfera cível ou na esfera criminal, podem haver desde uma indenização reparatória, até levar o responsável a uma condenação em casos de crimes contra a honra, caracterizados por injúria, calúnia e difamação.

Caso seja condenada, a pessoa responsável por divulgar informações falsas, pode cumprir pena que varia de 3 meses a 3 anos de prisão, sem contar o pagamento de indenização.



Voltar

Comentários




Notícias Relacionadas


Vídeos


Trecho da SC 350 que fica alagado durante cheias será elevado, em Taió

Trecho da SC 350 que fica alagado durante cheias será elevado, em Taió

BOM DIA ALTO VALE – 12/04/24

BOM DIA ALTO VALE – 12/04/24

🙏🏼 MOMENTO DE FÉ ✨ 12/04/2024

🙏🏼 MOMENTO DE FÉ ✨ 12/04/2024