Nação, Manchister e Metropolitano recebem licenças de formação do Programa Futebol Catarinense do Futuro

Nação, Manchister e Metropolitano recebem licenças de formação do Programa Futebol Catarinense do Futuro


A Federação Catarinense de Futebol (FCF) realizou nesta terça-feira (14/05), a entrega de Licenças de Formação a três clubes do Estado. O Nação recebeu a Licença A, enquanto o Manchister e o Metropolitano receberam a Licença B. A solenidade de entrega foi realizada na sede da FCF, localizada em Balneário Camboriú, com a presença de representantes dos clubes e também membros da diretoria da FCF. A iniciativa faz parte do Programa Futebol Catarinense do Futuro.Atualmente, Santa Catarina conta com seis clubes que são certificados como formadores pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF): Avaí, Barra FC, Chapecoense, Criciúma, Figueirense e Hercílio Luz. Por serem formadores, esses clubes se enquadram automaticamente na Licença A. A equipe do Concórdia já foi vistoriada e em breve também receberá a Licença A. No último fim de semana, o Caravaggio recebeu o diploma da Licença B durante a final do Catarinense Sub-21 B.

O Programa tem o objetivo de desenvolver as categorias de formação de Santa Catarina, as tornando referência. A iniciativa pretende qualificar os clubes em estrutura, recursos humanos e tecnologia. A ação busca oferecer benefícios técnicos, sociais e financeiros aos times de Santa Catarina. O clube enquadrado na licença A deverá participar do Catarinense Sub-15 e Sub-17, ou Sub-20, ou uma Copa de base . Já os times com licença B deverão disputar no mínimo uma categoria à sua escolha dentro de sua divisão ou uma Copa de base.

A Licença A é disponibilizada a clubes que disputaram a Série A do Campeonato Catarinense em 2024 ou possuem Certificado de Clube Formador da CBF e que atendem 24 itens a serem vistoriados pela FCF. Já os da Licença B são aqueles que participam das séries B e C de 2024 e que se enquadram nos 18 itens a serem vistoriados pela entidade. Também podem receber a licença B, os times não profissionais filiados e com licença de funcionamento do referido ano, e acesso ao sistema gestão web CBF. Essas equipes também precisam obedecer os 18 itens citados.

A vistoria engloba vários quesitos. São verificadas obrigatoriedades, como a declaração médica para prática de futebol; capacitação no curso de primeiros socorros; comprovante escolar e de frequência; a disponibilização mínima de um lanche pré ou pós treino para os atletas; fornecimento de transporte gratuito próprio ou terceirizado para jogos e treinos; entrega gratuita de material de jogo e treino; e entre outros fatores.

Para a Licença A há uma maior rigidez em relação aos processos. A vistoria também verifica questões como a realização de exames de eletrocardiograma e ortopédico; estrutura de academia no clube ou conveniada; psicólogo com CRP; convênio com clínica ou plano de saúde; médico próprio do clube; departamento médico do clube e prontuários; e outros.

O presidente da FCF, Rubens Angelotti, ressalta a importância desse programa. “Queremos fomentar a prática e também o desenvolvimento do futebol de base Catarinense. Nosso objetivo é estar ao lado dos clubes para que o nosso Estado seja uma referência na formação de novos atletas”.

Já o diretor de Competições da entidade, Carlos Crispim, abordou a estrutura desse projeto. “Primeiramente pensamos no desenvolvimento pessoal, ofertando e também exigindo uma maior qualificação, além de experiência, dos profissionais que atuam na base. Outra preocupação nossa é a estrutura, sendo necessário buscar boas condições nos alojamentos, campos de treino e jogos. Nossas competições também são peças centrais para o projeto, com a busca de aumentar a competitividade e ter um calendário cada vez mais ajustado. Por fim, pretendemos que nossas ações aumentem ainda mais a visibilidade dos clubes, atletas e competições”.

O presidente do Manchister, João Batista Machado da Rosa, ressaltou a importância para o clube de receber essa Licença. “Isso vem para abrilhantar o trabalho que a gente vem buscando, é um trabalho de formiguinha, mas passo a passo a gente vai chegar lá. Acredito que isso vai nos motivar a continuar aí no processo de qualificação, buscando quem sabe a Licença A e poder estar na elite do futebol um dia. Esse momento vai ficar marcado na história do Manchisiter”.

O dirigente do Metropolitano Luís Carlos Koch comemorou a conquista do Metropolitano “É com grande alegria e satisfação que vemos essa abertura que a Federação Catarinense de Futebol tem e essa preocupação que a Federação tem em relação às categorias de base. Nesse momento é gratificante nós ganharmos a licença B da Federação Catarinense de Futebol”.

Para o presidente do Nação, Tiago Reis, a obtenção da Licença A é de uma grande importância. “Quero agradecer a Federação por estar valorizando mais ainda as categorias de base. Para nós é muito importante mesmo, porque com a valorização, o nível aumenta. A gente sabe que os clubes vão ter mais contato com os seus atletas, valorizando cada vez mais o alojamento, valorizando sim o seu atleta”.

 

FCF



Voltar

Comentários




Notícias Relacionadas


Vídeos


BOM DIA ALTO VALE – 24/05/2024

BOM DIA ALTO VALE – 24/05/2024

MOMENTO DE FÉ – 24/05/2024

MOMENTO DE FÉ – 24/05/2024

NOTÍCIAS DO DIA – 23/05/2024

NOTÍCIAS DO DIA – 23/05/2024