Brasil

Há 20 anos Brasil superava a Alemanha e se tornava o único pentacampeão da Copa do Mundo

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

O dia 30 de junho é especial para o Brasil. Nesta data, a Seleção Brasileira comandada por Luiz Felipe Scolari (Felipão) e com as participações de um fenomenal Ronaldo, de um ‘mágico’ Ronaldinho e um magistral camisa ‘10’, Rivaldo, venceu a Alemanha por 2 a 0, no Estádio Internacional de Yokohama, no Japão e conquistou o pentacampeonato da Copa do Mundo de Futebol.

Em meio a muito desconfiança e traumas da Copa do Mundo de 1998, onde o Brasil perdeu a final para a França, a Seleção Brasileira se fechou em volta da ‘Família Scolari’ e começou a avançar na competição. Quanto mais o Brasil avançava, mais a torcida brasileira, que acordava na madrugada para acompanhar os jogos se animava.

RECEBA NOTÍCIAS EM SEU WHATSAPP, CLIQUE AQUI

A união entre jogadores, comissão técnica e a torcida brasileira levaram o Brasil a uma campanha histórica. Foram oitos jogos, oito vitórias e uma final inesquecível contra a Alemanha do até então temido goleiro Oliver Kahn, eleito o melhor jogador da competição (Sempre bom lembrar, a votação foi feita antes da final e dos gols de Ronaldo).

A Família Scolari

O Brasil vinha de uma final dolorosa contra a França na última Copa do Mundo e uma eliminação trágica para a Honduras na Copa América da Colômbia, em 2001. Todos esses resultados e a não convocação de Romário para o torneio na Coréia do Sul e Japão deixaram um clima de instabilidade na Seleção. 

Felipão então fechou o elenco e apostou em nomes que voltavam de lesão, como o atacante Ronaldo. Em 2001, quando jogava pela Inter de Milão, o Fenômeno teve um rompimento do tendão patelar, uma lesão considerada gravíssima e rara para a época. 

O técnico do Brasil servia como um ‘escudo’ às críticas aos jogadores brasileiros. Em contrapartida, os atletas se uniam cada vez mais. Com esse sentimento de união, a delegação brasileira da Copa do Mundo de 2002 ficou conhecida como a ‘Família Scolari’. 

Campanha

A campanha do Brasil na primeira fase da Copa do Mundo foi até certo ponto tranquila. Fora a estreia contra a Turquia, onde a Seleção venceu por 2 a 1, com gol de Ronaldo e Rivaldo, após um pênalti polêmico no fim do jogo, as outras partidas foram mais fáceis. Após o triunfo contra os turcos, o Brasil goleou a China por 4 a 0 e a Costa Rica por 5 a 2.  

Classificada para as oitavas de final, a Seleção Brasileira encarou a Bélgica. A partida foi extremamente difícil para o Brasil, onde o goleiro Marcos fez grandes defesas. No segundo tempo do jogo, Ronaldo e Rivaldo, a dupla mais letal da Copa do Mundo garantiu a vitória por 2 a 0 

Nas quartas de final, o Brasil enfrentou outra Seleção Europeia, a Inglaterra. Em mais um jogo tenso, a Seleção Brasileira saiu atrás, após uma falha do zagueiro Lúcio. Ainda no primeiro tempo, Ronaldinho Gaúcho arrancou do meio-campo e tocou para Rivaldo que empatou a partida.

RECEBA NOTÍCIAS DO ALTO VALE E SANTA CATARINA PELO TELEGRAM

O gol antológico

No segundo tempo da partida, próximo aos quatro minutos, o volante Kleberson foi derrubado por Paul Scholes, próximo a grande área inglesa. Ronaldinho Gaúcho foi para a bola e chutou para o gol. O goleiro da Inglaterra, David Seaman estava adiantado e foi encoberto pela cobrança do brasileiro.  O gol de Ronaldinho marcou a campanha do Brasil naquela Copa do Mundo.


“Eu já tinha reparado, quando a gente olhava os vídeos dos outros jogos, já analisava que o goleiro deles sempre ficava um pouco adiantado. Então, já veio a possibilidade ali. Junto com a sorte, acabou saindo aquele lindo gol”, declarou Ronaldinho.

A semifinal da Copa do Mundo colocou Brasil e Turquia novamente frente a frente. Sem Ronaldinho Gaúcho, que havia sido expulso contra a Inglaterra, a Seleção Brasileira encontrou muita dificuldade na armação das jogadas. 

A vitória do Brasil veio no segundo tempo. Logo aos quatro minutos, Ronaldo, com o bico da chuteira conseguiu passar pelo bom e excêntrico goleiro turco Rüştü Reçber. O gol do Fenômeno colocou o Brasil na terceira final de Copa do Mundo seguida (1994, 1998 e 2002).

A semifinal da Copa do Mundo entre Brasil e Turquia gerou uma das imagens mais marcantes da competição. No fim da partida, o meia Denílson pegou a bola e levou para a linha lateral. O jogador brasileiro foi cercado por quatro turcos. As imagens da ‘perseguição’ rodaram o mundo.

“O Luizão estava mais próximo de mim e eu confesso que quando fiz o primeiro drible, eu tinha um timing pra tocar pro Luizão, e ai passou uns segundo e perdi esse tempo. Então naquele momento minha ideia era segurar a bola, receber uma falta. Ai eu percebi aqui alguém do meu lado, ai eu diminui a passada, recebo uma carga nas costas e me jogo, e o juiz marca a falta – relembra o lance sobre o ponto de vista dele”, declarou Denílson.

A grande final

A final da Copa do Mundo de 2002 colocou duas grandes seleções no maior palco do futebol mundial. Na época, o confronto aconteceu entre um tetracampeão mundial, o Brasil, contra uma Seleção três vezes campeã do mundo, a Alemanha. 

O jogo era muito esperado por todos. De um lado, a Alemanha tinha Oliver Kahn, eleito antes da final, o melhor jogador daquela Copa. Do outro, o Brasil tinha um ‘Fenômeno’ Ronaldo, que o seu apelido fala por si.

Na partida, o ‘Fenômeno’ superou o paredão e com dois gols de Ronaldo, o Brasil se tornava o único pentacampeão da Copa do Mundo de futebol.

Elenco da Seleção Brasileira de 2002

Goleiros

Marcos

Dida

Rogério Ceni

Laterais

Cafú

Belletti

Roberto Carlos

Júnior

Zagueiros

Zagueiros

Lúcio

Roque Júnior

Edmílson

Anderson Polga

Meias

Gilberto Silva

Kléberson

Vampeta

Ricardinho

Ronaldinho Gaúcho

Denílson

Juninho Paulista

Kaká

Atacante

Ronaldo

Rivaldo

Edilson

Luizão

Fonte: CLICRDC


Comente